Iron Maiden: The X Factor

Em 1993, Bruce Dickinson deixa o Maiden para dedicar-se a sua carreira solo, e no ano seguinte, é substituído pelo também inglês, Blaze Bayley, que era vocalista do Wolfsbane. O cara não é um mau vocalista, os dois álbuns em que ele participou são chegam a ser ruins, mas o cara ao vivo deixava a desejar... antigamente eu sequer ouvia estes álbuns, mas um belo dia resolvi dar uma chance, e digo que hoje até gosto destes álbuns, um pouquinho o/

Em 1994 Bruce Dickinson lança Balls to Picasso _aquele que tem a grandiosa Tears of the Dragon. Em 1995 o Foo Fighters lança seu primeiro álbum, Blind Guardian lança o grandioso Imaginations From the Other Side,  Negritude Júnior lança o Gente da Gente =D [hashsauauhash, e daí né?!]

e em outubro o Maiden lança The X-Factor, o 10º álbum da banda!

The X Factor
1995 - The X Factor

Sign of the Cross, começa muito bem com uma atmosfera sombria _ [maldade] Bruce cantando esta parte no Rock'n'Rio é demais!

"Eleven saintly shrouded men
Silhouettes stand against the sky
One in front with a cross held high
Come to wash my sins away"

Quem são os tais 11 homens? Pode-se imaginar se são os 11 apóstolos de Jesus _ Judas, o do beijinho, se matou. Outros a comparam com a música do Genesis, Supper's Ready, (1972 - Foxtrot) por conta desse trecho _ e porque o som também tem uma conotação religiosa.

Six saintly shrouded men move across the lawn slowly.
The seventh walks in front with a cross held high in hand.

Outra interpretação nos leva a acreditar que trata-se de um homem frente a frente com a inquisição. Um homem que acredita ter pecado por ter duvidado de sua fé e que agora, merece a morte.  

O som faz menção ao livro The Name of the Rose (O nome da rosa), do escritor italiano Umberto Eco (1932) que por sua vez inspirou o filme de mesmo nome lançado em 1986, estrelando Sean Connery _ filme, aqui (dublado).

A história nos leva para o 1327, época da "santa" inquisição, onde num mosteiro, vários monges são mortos por causa de um livro de Aristóteles que contém... [sem spoiler, vejam o filme]

A santa inquisição é um daqueles assuntos que dá um montão de posts, mas, resumidamente, eram instituições católicas surgidas na idade média, que visavam combater tudo que ia contra o que a igreja achava que era o certo. Se a igreja dissesse que a terra era um paralelepipedo com bordas arredondadas marrons e tinha cobertura de chocolate mongol, você não devia discordar, se o fizesse corria o risco de parar na fogueira por heresia.

Lord of the Flies é baseado na novela de mesmo nome do escritor inglês, William Golding (1911 - 1993). Sinopse [eu roubei]: Após um terrível acidente aéreo, um grupo de crianças vê-se perdido numa ilha deserta. Ao perceberem as dificuldes de socorro, os meninos unem-se para fazer frente ao medo e ao desespero. Mas a medida que se apossam da ilha, cresce um sentimento de competição e de luta pelo poder, que os divide em dois grupos.

Diferente de alguns filmes que mostram seres humanos em condições extremas tentando se ajudar mutuamente (e um ou outro mais agressivo), este mostra o dark side do ser humano, no papel de crianças, que se mostram cada vez mais selvagens com o passar do tempo.

Há também um filme, lançado em 1963, assista aqui, no youtube - legendado o/

"Senhor das moscas" é um dos nomes dados para Beelzebuth, o terceiro dos três deuses do inferno, sendo Lúcifer e Leviathan (ou Astaroth) os outros dois.

Man on the Edge é baseado no filme de Joel Schumacher, Falling Down (1963), onde um cara (interpretado por Michael Douglas) de meia idade que trabalha num escritório, fica puto com o estresse da vida na selva de pedra, sai pela cidade encarando qualquer um que o tire do sério! Trailler de Falling Down aqui.

No clip de Walk do álbum Wasting Light do Foo Fighters, o vocal Dave Grohl, imita algumas cenas do filme.

Fortunes of War fala do estado mental de um soldado sobrevivente da guerra, neste caso um estado de estresse pós traumático (PTSD - Post Traumatic Stress Disorder) _ que é reconhecidamente uma doença. O cara não consegue dormir direito, quando dorme, tem medo o tempo todo, as cenas da guerra ficam passando em sua mente todo o tempo e ele não consegue separar a realidade da ilusão.


Este texto da Super fala sobre traumas de guerra. Este documentário da HBO, Wartorn, mostra o estado das pessoas após se envolverem na guerra de alguma forma _ a legenda não está boa, mas dá para entender. 

Look for the Truth fala sobre lutar contra as coisas ruins do passado que te afligem, torturam, angustiam, atormentam... pois esta luta é a única forma de acabar com estas memórias "Weakness I hide so well This dagger in my mind will tell".

A última música do álbum, The Unbeliever faz exatamente o contrário, fala de sofrimento, perda de auto estima e que por toda vida o autor tem fugido e se escondido "All my life I've run away All my life I've tried to hide away"

E seguindo esta mesma onda melancólica, o som Judgement of Heaven e 2 A.M. de forma geral, questionam o sentido da vida.

The Aftermath questiona a guerra, o refrão da música nos traz interessantes questionamentos:


"In the mud and rain
what are we fighting for
Is it worth the pain
Is it worth dying for
Who will take the blame
Why did they make a war

Questions that come again
Should we be fighting at all"

Pelo que estamos lutando? a dor vale a pena? morrer vale a pena? Quem é o culpado? Por que eles fizeram a guerra?

After the war
Left feeling no one has won
After the war
What does a soldier become

Depois da guerra, fica a sensação que ninguém venceu. Depois da guerra, o que um soldado de torna?

Blood on the World's Hands fala sobre a guerra da Bosnia (1992 - 1995).

Antes de falar sobre a guerra da Bósnia, preciso falar da Iugoslávia. O Reino da Iugoslávia surgiu em 1929, unindo os povos sérvios, croatas e eslovenos. Depois da segunda guerra mundial, Josip Broz Tito, do partido comunista, conseguiu unir o país em 6 repúblicas e 2 províncias autônomas: Bósnia e Herzegovina, Croácia, Macedônia, Montenegro, Eslovênia, Sérvia e as províncias do Kosovo e Voivodina.

Uma bomba relógio estava armada... imaginem: 5 povos, 4 idiomas (esloveno, macedônio, albanês e servo-croata), 3 religiões (muçulmanos, católicos romanos e ortodoxos) , 2 alfabetos (cirílico e latino) e 1 partido, o comunista no centro de tudo isso.

Em 1980 Tito morreu, isso foi o início do fim, pois era ele quem conseguia manter este sistema todo funcionando. Em 1991, Croácia, Eslovênia e Macedônia tornaram-se independentes, e Sérvia e Montenegro se uniram para formar a República Federal da Iugoslávia.

Em 1992, a Bósnia quis se separar... aí a coisa fica feia. A Bósnia era formada principalmente por macedônios e sérvios, e estes sérvios eram contra a independência. Os sérvios se uniram aos croatas para acabar com os bósnios _ a maioria dos bósnios era muçulmana, a maioria dos sérvios e croatas eram católicos, e este foi outro fator para explosão da guerra.

O som faz menções ao mundo que pouco fez para intervir na guerra "Nobody seems to worry The world seems to powerless to act..." no caso a ONU prometeu proteção a cidades da Bósnia, mas não cumpriu seu papel, e a Bósnia sofreu duramente com isso. 

No fim de três anos de guerra, 200 mil pessoas foram mortas. Em dezembro de 1995, foi assinado o acordo em Dayton, no estado de Ohio, nos EUA, que finalizou a guerra _ quando este álbum foi lançado a guerra ainda não havia acabado, isso em parte explica o clima em que este álbum foi escrito. Ah, outro fator pode ter sido a separação de Harris e sua até então esposa, Lorraine, em 1993. Neste casamento Harris teve 4 filhos: Lauren, Kerry, Faye e George. Hoje ele está com Emma, com quem teve mais dois filhos: Stanley e Maisie.

A guerra foi marcada por seus crimes, com limpezas étnica, a utilização de estupros como arma de guerra para aterrorizar o povo além do longo cerco a cidade de Sarajevo.

The Edge of Darkness é baseado no filme Apocalipse Now (1979) que por sua vez foi inspirado no romance Heart of Darkness (1902) do escritor polonês Joseph Conrad (1857 - 1924).

O filme Heart of Darkness também é baseado no mesmo livro.

Percebam o som dos helicópteros no início do som. Se você já viu o filme perceberá que o som descreve a jornada do capitão Willard (interpretado por Martin Sheen) na selva do Camboja na época da guerra do Vietnã, para matar o coronel Kurtz (Marlon Brando) que havia enlouquecido.

O som utiliza frases do filme, como em "What I wanted was a mission And for my sins they gave me one ... And when that mission was all over I'd never want another one". Trailer aqui.

O filme e o livro de Conrad mostram Kurtz inicialmente como um homem bom, justo e inteligente, que após vivenciar certas tragédias em sua jornada, acaba se corrompendo e tomando o poder para si próprio. Mostra que mesmo pessoas racionais quando são levadas a situações extremas podem usar dessa mesma racionalidade para terem atitudes monstruosas.

E é isso aí galera!

Quero agradecer ao Igor do blog Iron Maiden 666 que tem editado e publicado os posts em seu blog na sessão de História - muito bons por sinal!

E ano que vem tem Iron Maiden no Rock 'n' Rio!!! Up the Irons \m/ \m/

The X Factor - 1995




1. Sign Of The Cross
2. Lord Of The Flies
3. Man On The Edge
4. Fortunes Of War
5. Look For The Truth
6. The Aftermath
7. Judgement Of Heaven
8. Blood On The World's Hands
9. The Edge Of Darkness
10. 2 A.M.
11. The Unbeliever

Formação
Blaze Bayley - Vocalista
Steve Harris - Baixo
Dave Murray - Guitarra
Janick Gers - Guitarra
Nicko McBrain - Bateria

Álbum Anterior:
[1992] Fear of the Dark

Próximo Álbum:
[1998] Virtual XI

Comentários

  1. Só uma correção: O álbum do Foo Fighters é o WASTING LIGHT e não White Limo como você colocou ali :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. opa, vacilei auhsashaush.
      corrigido, valew pelo apontamento o/

      Excluir
  2. esse é o album que ouço todas as madrugadas bebendo café e tendo sentimentos obscuros. desde 2013 faço isso. madrugadas de tristeza, ódio, negatividade, fantasia, escapismo. penso muito nas idéias do Euronymous(MAYHEM) ouvindo esse album pelas madrugadas.

    ResponderExcluir

Postar um comentário