Torcida Demente


Não é de hoje que vemos este tipo de cenário lamentável:

Fonte: G1

Eu gosto de futebol, torço pelo Palmeiras desde criança, mas não me considero nenhum doente fanático. Já passei muita raiva e já fiquei muito feliz com meu time _ e vira e mexe fico feliz, mas não é algo como já fora um dia, talvez seja porque o time esteja uma draga, mas enfim.

Torcer por um time ou por um atleta é algo que considero normal e até saudável, só que tem gente que passa dos limites vez ou outra, gente que não sabe seu lugar.

O atleta de futebol, recebe uma grana para prestar serviço para um clube X, que é uma empresa. Ele tem que estar no clube em dias e horários determinados pela diretoria para treinar, concentrar, jogar ou ficar no banco de reservas, ele é um profissional como qualquer outra pessoa.

Fora do clube, ele ainda faz parte de seu time, mas não está jogando, treinando ou concentrando, e aí ele se torna de novo um trabalhador como qualquer outro, que após cumprir seu horário, volta para sua vida normal.

Só que dependendo da popularidade do esporte, as coisas mudam um pouco. Dificilmente alguém no Brasil vai parar um jogador de rúgbi brasileiro para pedir-lhe autógrafo, aliás, tem gente que nem sabe o que é rúgbi. No caso do futebol, a figura muda totalmente, já que é o mais popular dos esportes do país, e sendo assim, os atletas ficam conhecidos nacionalmente ou regionalmente por seu trabalho no clube.

É uma relação de certa maneira impessoal, onde a torcida torce por aquele jogador que preenche um espaço no seu time, e o jogador sabe que tem gente lá gritando seu nome, gente que ele nem conhece. A torcida sabe que aquele cara que veste o verde do seu time hoje, amanhã poderá vestir o rosa do São Paulo do outro time.

Quem acompanha seu time, em casa pela internet, pela TV ou vai no estádio, o faz porque gosta do time, e quer vê-lo vencer, alguns torcem mais, outros torcem menos, uns choram, outros riem, outros xingam, outros rezam, alguns mal conseguem ficar de olhos abertos e outros ficam de olho no jogo e orelha no rádio.

E isso é torcer.

O lugar do torcedor é na arquibancada, na frente da TV nos bares, em suas casas, e não dentro do gramado ou no centro de treinamento.

Eu não tenho palavras para descrever o que acho destes manés que param jogador na rua, no centro de treinamento ou na porta do banco para cobrar o cara.

É uma falta de respeito daquelas que os brasileiros adoram vomitar na cara dos outros diariamente. Uma estupidez das grossas.

Vou usar uma frase que os conservadores adoram falar para os outros (mas não para os seus):

Vão trabalhar porra!

O papel de torcedor é torcer para o clube _ e não torcer para a torcida_ se não está gostando da atitude de A ou B, vai xingar no twitter, vai bater a merda da sua cabeça vazia na parede, vai dar o rabo pro cavalo, sei lá meu. Ninguém tem o direito de ir aporrinhar um profissional porque acha que ele está fazendo corpo mole e o caralho a quatro. Isso é problema da diretoria e do departamento de futebol e pronto.

O Palmeiras é uma empresa como qualquer outra, a exceção é que é um clube esportivo que lhe dá a oportunidade de torcer por ele. Quer mudar o clube? Vira sócio, consiga um cargo e lute politicamente por mudanças, se não quer, ou não consegue, vá para a ARQUIBANCADA, e proteste _ sem atirar coisas no gramado, proteste que nem gente, não animal.

Não vou falar de torcida A ou B porque muitas vezes são ações de meia dúzia que mancham a galera toda. E também não tem como saber o que motivou as belezinhas a fazerem isso _ além do baixo nível intelectual misturado com fanatismo barato.

Ah, e jogador que vai dar satisfação para torcedor, é idiota. Não tem que dar satisfação para ninguém, vai lá joga bola e pronto.

[Desculpem os termos chulos, mas este tema me irrita porque além de ser uma demonstração profunda de burrice, não ajuda em nada o time... Vamos ganhar porco!!!]



Isso aí sim é torcer...

Comentários