Dia D

Estou finalizando o post que fala sobre mais um álbum do Iron Maiden, quando me deparei com um som que fala sobre o Dia D. Acabei me empolgando tanto na produção deste conteúdo, que ele acabou ficando enorme, o que na minha visão atrapalharia o objetivo do post. Sendo assim, decidi falar sobre o Dia D neste post separado pois acredito que fica melhor.

Muro do Atlântico
Depois da "burrice dos alemães tentarem invadir a Rússia [quando é que vão aprender que ninguém invade a Rússia?!] e perderem a batalha de Stalingrado (além de outra no norte da África), os aliados se reuniram para planejar um xeque mate no exército nazista.

Foi assim então criada a Operação Overlord!

Os alemães já esperavam por um ataque mais incisivo, o problema é que eles não sabiam quando e onde seria. O fato é que antes mesmo da operação, Adolfinho Hitler ordenou que todo o litoral do norte da Europa fosse fortificado _ Espanha até a Noruega _ no que foi chamado de Atlantikwall. O litoral estava protegido com bunkers, minas terrestres, marítimas e arames farpados.

Se os alemães não sabiam de onde viria o ataque, os aliados não sabiam por onde atacar _ eles já tinham aprendido na Batalha de Dieppe a besteira de atacar um porto nazista.

Os aliados ficaram em dúvida entre dois locais para o ataque, Pas de Calais [fala-se: "pá de calé"] e a Normandia. Aparentemente, a primeira seria a melhor escolha, uma vez que fica mais próximo da costa britânica (cidade de Dover) e o caminho até Berlin era mais curto. Porém perceberam que era óbvio demais atacarem por ali, certamente os alemães estariam os esperando, sendo assim, decidiram pela Normandia.

Tank fake usado na operação bodyguard

O problema dos aliados seria conquistar terreno no litoral sem sofrer grandes perdas, pois os alemães iriam concentrar suas tropas ali assim que soubessem. Sendo assim, a melhor chance dos aliados seria ludibriar os alemães, não deixando que eles soubessem onde seria o ataque principal e não tivessem tempo de se organizarem. É posta em prática a operação Bodyguard, que eram várias operações de fraude.

Eles criaram tanks infláveis, barcos, aviões de madeira e lona, portos artificiais; uniram tropas reservistas; mandavam informações codificadas falsas pelo rádio; prendiam espiões alemães, mentiam para eles e os mandavam de volta com informações falsas; a BBC criou um concurso de fotografias (falso também), onde pedia fotos de turistas que conheciam o litoral francês.


Na França, um velhinho cego andava pela praia com seu neto com permissão dos alemães, o neto contava tudo que estava vendo, cada detalhe da praia, o velho homem chegava em casa e contava tudo para sua esposa, que enviava as informações para o comando britânico. Foda, né?!

Outra estratégia de Eisenhower foi enviar para Dover (Inglaterra) o general Patton, ele era o general mais respeitado pelos alemães. Patton ficou responsável pela FUSAG, que era um exército de 250.000 homens e era de mentirinha. É isso mesmo, era um exército fake. Porém, Patton tinha a responsabilidade de comandar este este exército como se ele fosse real, pois, assim faria com que os alemães tivessem mais certeza que o ataque viria de Pas de Calais e não da Normandia.

Por Dover ser próxima a (Pas de) Calais, mais as enganações, os alemães erraram o local do ataque.
Os alemães acreditaram na farsa dos aliados, e estavam esperando o ataque em Calais.

Final de 1943, o general Dwight Einsenhower é escolhido o comandante supremo da operação Overlord e o dia D fora marcado para 5 de junho de 1944.

Neste dia, o clima estava péssimo, o mar revolto, neblina, chuva forte e isso fez com que o ataque fosse adiado. O pessoal que já havia embarcado, ficou aguardando ordem nas embarcações, o problema é que o tempo não melhorava.

Indo para Normandia

Os meteorologistas informaram que o tempo melhoraria um pouco. Tendo ouvido isso e mais alguns conselhos, Eisenhower tomou sua decisão: "Vamos lá!".

Os alemães não acreditavam em um ataque naquele mau tempo, até pensaram que os aliados só atacariam em agosto. Para se ter ideia disso, durante os primeiros ataques do dia D, Rommel saiu de rolê pela estrada e Hitler estava dormindo _ ninguém teve coragem de acordar o Führer para avisá-lo lol.

Dia 6 de junho de 1944, 155 mil soldados, 5.000 navios e 24.000 aviões estavam envolvidos no ataque. As praias da Normandia foram divididas em 5 setores de codinome: Utah, Omaha, Gold, Juno e Sword.

Para facilitar a vida dos soldados, Percy Hobart foi encarregado de criar veículos com funções especiais, estes foram apelidados de Hobart's Funnies. Um deles foi, o Sherman Crab. Ele tinha correntes presas a ele, estas correntes giravam e serviam para destruir minas terrestres _ ele ia limpando o caminho para as tropas o/
Sherman Crab, o destruidor de minas

Armoured Ramp Carrier - ARK - este servia de ponte para outros tanques

Churchill's Crocodile - Este tank tinha lança-chamas

Visite o museu dos blindados [site em francês]: http://www.museedesblindes.fr e na wiki.

Após a invasão, os aliados foram ganhando terreno cada vez mais e em três meses eles já haviam pressionado os alemães a voltarem. O problema é que os alemães que fugiam iam destruindo os portos, as estradas, as cidades, dizimando vilas...

Conforme os aliados vinham fechando o cerco pelo ocidente, Stalin vinha com sua tropa apertando os alemães pelo oriente, deixando-os encurralados na própria Alemanha para o ato final da guerra o/

Mapa do ataque dos aliados

Comentários

  1. Guerra é um assunto fascinante e o Iron fala sobre isso como poucos.

    ResponderExcluir
  2. foda de mais, russia, inglaterra ,EUA, juntos ham ai ninguém pode

    ResponderExcluir

Postar um comentário