4º Manifestação em Americana

Viaduto Centenário
E o povo de Americana foi para a rua de novo!

Não havia aquela massa de mais de 15 mil pessoas, eu acho que tinha umas 1000 pessoas, mas de qualquer maneira, foi suficiente para fechar as ruas e fazer um barulho bem legal.

O pessoal se reuniu por volta das 17 horas na praça Comendador Muller. A escadaria da biblioteca virou palco onde os organizadores leram a pauta e depois passaram um microfone para quem quisesse falar sobre alguns dos temas sugeridos. Havia ali naquele momento umas 200 pessoas, na maioria jovens, alguns moradores de rua, algumas crianças com os pais e poucos idosos.

Praça Comendador Müller
Quando eu cheguei no local, um tiozinho de cadeira de rodas, que chamava à todos de companheiros, falou de assuntos bem genéricos como a corrupção, falta de exemplos dignos e falta de transparência do STF e do TCU. Falou sobre o problema dos deficientes, que nesta cidade vão desde pegar um ônibus, até andar pelas calçadas esburacadas, desniveladas e que em algumas viram local de depósito de material de construção: com tijolos, pedra e areia. Ainda temos as guias das calçadas e as ruas esburacadas. Não podemos esquecer: Americana é uma cidade cheia de subidas e descidas íngremes, algumas exageradamente íngremes, como as da Vila Bertine e do próprio centro, o que dificulta mais ainda a mobilidade.

Um morador de rua falou aos jovens em tom desafiador: Mermão, vão lutar por seus direitos! Deem carinho e educação para seus filhos, mermão, não deixem eles virarem mendigos. Mermão, se organizem e lutem!

Alguns dos caras que falaram ali depois, informaram que pessoas do movimento Pula Catraca foram ameaçadas e chamaram a atenção a imprensa que ali estava _ eu vi um câmera da TVB, filiada da Record, mas não achei nada no site =/

Disseram também que depois do 3º ato, onde o povo foi até a frente da casa do prefeito, este teria pedido desculpas para seus vizinhos por causa do barulho... LOL.

Terminal
Depois disso a galera desceu a Washington Luiz e foi até o terminal, onde fechou as duas vias e por lá ficou uns 15 minutos. A PM e a GM organizavam o trânsito e não havia nenhuma hostilidade entre manifestantes e eles. Seguimos em direção ao viaduto Centenário e pude reparar em alguns cartazes que pediam mais educação, cobravam o porquê do hospital ainda não estar pronto, além do teatro e apontarem o abandono que sofre o Observatório.

Havia um cartaz bem singelo de umas gurias que dizia: "No meu cú nunca mais". Uma gracinha! Um rapaz prontamente respondeu ao ler: "No meu nunca foi", nem no meu HAHA, muito bom!

Está mesmo...
A caminhada seguiu pela saudade, parou no cruzamento com a Nossa Senhora de Fátima; seguiu até a Paulista e desceu até a praça do avião (Praça Tiradentes), onde o povo parou e cantou o hino nacional completo. Subimos pela viaduto Amadeu Elias e pela rua Rio Branco fomos até o ponto final: a frente da prefeitura.

Prefeitura
A GM estava guardando a frente da prefeitura e desta vez não tinha como colar cartazes nas portas _ ao menos que alguém quisesse arrumar briga, e acho que poucos ali queriam. Teve um momento que jogaram alguma coisa nos guardas, mas foram prontamente repreendidos pelos próprios manifestantes que de fato não queriam violência _ para não tentarem deslegitimar o movimento, como os conservadores gostam de fazer.

Na frente da prefeitura novamente o povo teve espaço para falar, reivindicar, protestar e cantar:

"Que prefeito fraco, não serve nem para tapar buraco!" foi a melhor de todas.

21h30 o ato terminou com a promessa que mais reuniões serão feitas e com a galera cantando Raul Seixas. Isso mesmo, tocou Raul! "Eu não preciso ler jornais, mentir sozinho eu sou capaz...".

Pergunta: No 1º ato havia umas 20mil pessoas, e nesse nem mil, o que aconteceu?
Opinião: Se o povo não aproveitar este momento histórico para pressionar o governo a se mexer, não sei quanto tempo levará para que isto aconteça de novo.

Nas internets...

Ato reúne cerca de 300 manifestantes - Seu Planeta
Protesto para as avenidas em Americana - O Liberal
Fotos do liberal (não peguei as fotos da minha camera ainda).

Video que fizeram da manifestação:

Comentários