Me engana que eu gosto...

Estava eu vendo um video um youtube, quando fui interceptado por aqueles comerciais irritantes _ aí me lembrei de instalar o ADBlock no chrome =D _ é um comercial da INTEL, veja o comercial antes de prosseguir com a leitura.



O comercial visa a venda do ultrabook, um notebook que também pode ser usado como tablet _ muito legal por sinal. Mas o interessante do comercial, são os meios que ele se utiliza para convencer o seu público a comprar o notebook. Vamos destrinchar esta bagaça:

Podemos dizer que existem 2 mundos: o do rapazinho nerd, que é um mundo sem cor, antigo, solitário e de insatisfação. E o outro de um rapaz de sucesso, um mundo com cor, de um cara descolado, popular e moderno.

Vamos olhar mais de perto, segundo a segundo.

Um cenário com pouca luz e pouca cor. Inclusive um abajourzinho para melhorar a iluminação _ para deixar o ambiente sem graça, pouco atrativo. Um rapazinho com cabelo bagunçado, óculos, camisa xadrez, barba por fazer e que olha fixamente para o outro rapaz com seu ultrabook enquanto come algo sem a menor vontade _ dando a entender que ele está com vontade de estar no lugar do outro rapaz. Livros bagunçados, comida e mais um monte de coisas bagunçadas sobre a bancada. Uns adesivos estranhos e desordenados na parede, inclusive um deles com três pessoas de costas.


A câmera começa a focar no olhar do garoto, que continua interessado no "outro mundo". Podemos ver seu notebook com a tela toda zuada, com foco péssimo e do outro lado, um cenário mais colorido, com iluminação quase que natural com uma persiana entre aberta e um sofá vermelho (que simboliza o desejo, o poder, o orgulho) e confortável. O local está organizado e não há adesivos bagunçados nas paredes. Não sei dizer, mas talvez queriam passar a ideia de simplicidade, como se quem tivesse o ultrabook, não precisasse de tantas outras coisas. Não podemos deixar de lado as belas garotas que cercam  o rapaz de cabelo arrumado e com roupa mais moderninha.

E claro, todos os personagens da cena olham fixamente para o ultrabook _ o protagonista da propaganda.


Depois, o destaque para o ultrabook e para o desktop com o símbolo da intel _ perceba o azulzão da tela, e como os outros elementos da tela do notebook estão desfocados em comparação ao símbolo da intel.

A próxima cena é linda: as gurias olham felizes para o rapaz que faz cara de "sou foda", enquanto ele "converte" o notebook em tablet. A mensagem pode ser: "as meninas vão te amar quando você tiver este notebook" ou algo parecido como "você será popular", "você será o máximo" e por aí vai.


Segundo depois a cena volta para o outro rapazinho, que está lá pagando mor pau e reparem que o som no fundo começa a aumentar pouco a pouco, criando uma expectativa _ não da para dar print no som =D

O rapaz olha para o seu notebook com a tela muito zuada _ inclusive com parte da tela preta _ bate os dedos na mesa impacientemente, como se estivesse pensando "eu vou trocar essa merda". Vejam que tem papéis na mesa e até o celular é antigo.

O narrador faz a pergunta: "What do you have to offer?", "O que você tem a oferecer?", e depois responde "Nothing!", "Nada!" A música aumenta, a câmera foca no notebook velho e empoeirado, uma clássica soprada de pó e o garoto encara seu equipamento.


O segundo 17 é uma filhadaputagem só. A guria começa a rir com voz satânica enquanto parece estar com a face voltada para o rapaz do outro lado! Como ela não está interagindo com ele, a cena mostra o que se passa na cabeça do rapaz, que sente que estão rindo dele por não ter o ultrabook. É a única cena em que alguém do "mundo novo" olha para o "mundo velho".

É tipo assim: "Você ainda não tem um ultrabook? HAHAHA LOSER!!!"

O rapaz enfim decide trocar a porcaria do seu notebook velho pelo produto da intel. A empresa cumpre seu objetivo, os argumentos dela são mais fortes: as meninas, o conforto, a modernidade e tudo mais.

Ele abre seu armário, uma luz se mostra diante dele, perceba os cabelos dele como estão para cima, é como se um poder o tivesse tomado _ pensa no Goku quando ele aumenta seu ki. Ele joga seu notebook no armário em uma caixa de cabos _ que também simboliza a antiguidade, pois quase tudo hoje em dia é wireless.


E é o fim do notebook velho. Adeus!

A empresa te vende um produto, cria um modelo novo, e faz um comercial mostrando que aquele modelo que ele fez de tudo para te vender, não vale mais nada, é uma carcaça velha, coisa do passado, que agora você tem que comprar um novo!

Bom, eu não sou especialista na área de marketing, nem sei se tudo isso que apontei _ com a ajuda da minha namorada que tem uma visão mais afiada que a minha para esse tipo de coisa _ está certo. Mas a intenção era olhar mais criticamente para a propaganda e tentar entender com quais elementos ela tenta nos manipular, como funciona o processo de criação ou de manutenção de um desejo.

Eu ia terminar este post com esta frase: "E tem idiota que cai nessa ainda...", mas não vou generalizar. Todos cometemos nossos erros, escorregamos aqui e ali e nem sempre estamos atentos as maneiras diversas que as propagandas tentam nos atingir. Esta forma aqui é mais clássica, mas existem outras tantas mais sutis, tanto que as vezes passa despercebido.

Mas nunca é demais pararmos para pensar nas maneiras que a propaganda quer nos pegar não é? O problema não é tanto ser enganado, é saber que estão tentando nos enganar e deixar-nos enganar. Aí eu diria de boca cheia: e tem idiota que cai nessa ainda...

Comentários

Postar um comentário