Sobre o discurso da Dilma

Primeira presidenta do Brasil

Sobre o discurso da Dilma de ontem (08/03/2015):

- Falou sobre o dia internacional da mulher, e temos que lembrar que ela é a primeira presidenta que este país extremamente machista já teve, o que é uma baita vitória simbólica para todas as mulheres;

- "É preciso, sempre, compartilharmos nossa visão dos fatos. Os noticiários são úteis, mas nem sempre são suficientes. Muitas vezes até nos confundem mais do que nos esclarecem."

Aqui ela nos lembra que a mídia mente, nos confunde. E quem tem dois neurônios sabe o motivo: devido sua parcialidade, seu lado, que é o oposto dos interesses sociais, ou seja, o lado da mídia é o seu próprio lado: o da grana e do poder.

- "As conversas em casa, e no trabalho, também precisam ser completadas por dados que nem sempre estão ao alcance de todas e de todos".

Desculpe presidenta, mas o problema de educação neste país é antigo e a maioria das pessoas não é capaz de interpretar um gráfico, que dirá usar dados na cabeça para discutir. E quando se tem uma imprensa que manipula dados e os apresenta como quer, as pessoas repetirão o que a mídia disse.

Um exemplo são as besteiras ditas a respeito do auxílio reclusão _ instituído em 1960 _ cuja uma simples consulta no site da previdência poderia tirar todas as dúvidas, porém, os imbecis de plantão preferem se informar por imagens circenses postadas no facebook;

- "Tenho informações e reflexões importantes que se compartilhadas vão ajudá-los a entender melhor o momento que passamos".

Ok, vamos lá...

"Passamos por problemas conjunturais, mas nossos fundamentos continuam sólidos" OI?

Poxa Dilma... e o povo lá sabe que é conjuntura ou fundamento? Nem os imbecis que estão a bater panelas em suas coberturas, aqui e em Miami, não sabem o que é isso. A ignorância é a coisa mais democrática que o Brasil possui, pois ela é igualmente distribuída em todas as classes sociais. Esse linguajar de engenheira civil não esclarece as coisas;

- "Muito diferente daquelas crises do passado que quebravam e paralisavam o país".

Dilma, querida, a campanha eleitoral já passou, não precisa mais atacar o FHC, o Collor, o Castelo Branco ou o Deodoro da Fonseca. Vejo o dedo do partido aqui nesta parte do discurso.

PT, chega disso cara. Está melhor que na era FHC? Está. Mas desculpe, nem todos temos gráficos e planilhas de acompanhamento pregadas com imã em nossas geladeiras para nos lembrar estas informações. O Estado tem que gerir as insatisfações do povo, mas não é um discurso numa noite de domingo, numa mídia decadente como a televisão, que vai nos elucidar disso. O trabalho tem que ser diário.

Por exemplo: Dilma aumentou a gasolina. Cara, coloca um porta voz para anunciar o aumento e suas razões. O governo abre mão da divulgação de seus feitos, e o deixa para a globo anunciar a notícia e comentá-la. Sabendo de que lado a globo está, o que ela fará com a notícia? O que ela comentará? Ora, claro, vão trucidar o governo, que até se defende, mas com notas no site...

Porque o governo não cria uma equipe de divulgação, uma conferência num teatro com platéia e tudo. Lá pessoas podem além de assistir exposições de suas medidas, podem fazer questionamentos. Cara, veja o Haddad, ele é um ser quase onipresente (procure no youtube), está em vários lugares comentando o que a prefeitura faz, debatendo ideias e talz. Porque o governo federal não pode fazer isso?

- "Como o mundo mudou, o Brasil mudou e as circunstâncias mudaram, tivemos, também, de mudar a forma de enfrentar os problemas". Isso não diz nada para a população.

- "Entre muitos efeitos graves, esta seca tem trazido aumentos temporários no custo da energia e de alguns alimentos. Tudo isso, eu sei, traz reflexos na sua vida. Você tem todo direito de se irritar e de se preocupar. Mas lhe peço paciência e compreensão porque esta situação é passageira."

Fontes de energia

Não tem que pedir desculpas, ora. Funciona assim: o Brasil usa hidrelétricas, ou seja, usinas que funcionam com a força da queda da água. É a água do rio, da represa, e ela é de graça, logo, o custo dessa energia é mais barato, e você paga menos na sua casa. Se não chove, os rios e represas tem menos água ou água nenhuma, logo a força da queda d'água cai e produz menos energia. Para compensar essa energia não produzida, precisamos recorrer a outras fontes. E uma das alternativas são as termoelétricas que precisam de carvão, e ele não é de graça ao contrário da água. Logo, o custo para produzir energia aumenta e a conta aumenta. Simples, e para ficar mais didático poderia mostrar até desenhos no fundo.

Como funfa a hidrelétrica

Se não chover, das duas uma: o governo vai manter o funcionamento das termoelétricas ou vai investir em novas fontes, o que encarece a energia de qualquer maneira. Quando ela diz que a situação é passageira, ou ela tem dados espaciais que não dispomos, ou ela tem poderes para fazer chover, ou manja dos paranauê de dança da chuva, ou é inocente e acha que existe mesmo um santo que faça chuva;

- "Peço a vocês que nos unamos e que confiem na condução deste processo pelo governo, pelo Congresso, e por todas as forças vivas do nosso país - e uma delas é você!" Bobagem de discurso político.

A mídia colocou na pauta da "opinião pública" o assunto impeachment, o que é de um senso democrático sem precedentes. A única razão de colocarem este assunto na mesa é porque a galera que votou no Aécio está ressentida de ter perdido a eleição. Só isso. "Ah mas e o tal do petrolão?" Se rouba na petrobrás desde a época de seus avós meu amigo. Se ficar provado (com provas e evidências, não com "fulano disse") que ela tem responsabilidade, é uma coisa. O resto é golpe paraguaio;

- "Na tentativa correta de defender a população, o governo absorveu, até o ano passado, todos os efeitos negativos da crise. Ou seja: usou o seu orçamento para proteger integralmente o crescimento, o emprego e a renda das pessoas".

Ano passado ela não disse isso, nem disse que ia fazer cortes. E aí entramos na política e no modo como o sistema funciona. Se ela diz que ia aumentar, poderia perder, e para o Aécio, que disse que faria o que ela está fazendo _ não sabemos bem como ele faria, mas como ele é de um partido que ama as elites, o capital e Washington, da para desconfiar;

- "não vamos trair nossos compromissos com os trabalhadores e com a classe média, nem deixar que desapareçam suas conquistas e seus direitos". Mexeu em direitos trabalhistas e não estou vendo tributação maior sobre heranças, grandes fortunas, e maior taxação do capital (dinheiro que não vem do trabalho, mas sim de aluguéis, juros e etc) quanto a isto é esperar para ver; 

Para quem bateu panelas ou foi para rua pedir a volta dos militares, é só lamentar que ainda tenha tanta gente dominada por seus instintos e que deixa a razão esquecida num canto escuro daquele negócio oco que fica preso acima do pescoço.

Para quem bateu panela ontem =D

Discurso na íntegra - Folha;
Video de parte do discurso - G1;
Auxílio Reclusão - Previdência Social

Comentários