É minha opinião, você tem que aceitar.

Eduardo e Jorge estão no bar e ao verem uma notícia na tv sobre "qualquer coisa" discutem sobre o assunto. Depois de um tempo em discussão, Jorge já irritado diante de um argumento de Eduardo, dispara:

"Você tem que respeitar minha opinião, não tem certo nem errado quando opinamos".

Eduardo tem a sensação de um jogador de Yu-Gi-Oh que se vê impedido pela carta armadilha Spellbinding Circle de contra-atacar num determinado turno.


Mas será que quando Jorge saca a carta "é minha opinião" ele está tão protegido quanto pensa?

Bom, depende. Primeiro precisamos saber o que vem a ser uma opinião.

Opinião é algo que é tido como verdade por quem fala, mas pode ou não ser compartilhado pelos demais. É algo subjetivo, depende do ponto de vista de quem fala. Opinar é manifestar uma crença sobre algo.

Então toda a crença que manifestamos condiz com a realidade? Ou toda crença que manifestamos não pode entrar num crivo verdadeiro x falso ?

Antes de adentrarmos mais a questão, vou colocar mais algumas definições importantes para a exposição:

Fato: Algo que pode ser demonstrado com verdadeiro. "O sol nasce no leste e se põe no oeste".

Afirmação: É algo que é considerado verdadeiro, mas pode ou não ser demonstrado como verdade, não é necessariamente um fato. "Todo mundo da minha rua gosta de heavy metal _ aqui haveria a necessidade de se provar essa afirmação, entrevistando todas as pessoas que moram nessa rua".

Vamos voltar em Jorge, e digamos que o assunto tratado era religião e em algum momento ele tenha dito: "Deus existe porque eu acredito que ele exista". Ele sacou a carta do Círculo de Magia e acredita que não pode ser atacado.

Quando uma pessoa expõe sua crença, sua visão de mundo, sua subjetividade desta forma, é no mínimo curioso querer saber: Porque fulano(a) acredita nisso?

E é esse o ponto fraco de uma opinião. Porque para suportar, apoiar, defender uma opinião, a pessoa terá que se utilizar de argumentos, que por sua vez podem ser verdadeiros ou falsos.

Não é suficiente alguém dizer que acredita em X ou Y, sem dizer as razões pelas quais acredita nisso. Ela vai ter que dar estas razões que podem ser avaliadas como verdadeiras ou falsas, e será possível chegar numa conclusão se a pessoa está dizendo algo que se sustenta em argumentos verdadeiros ou falsos.

Portanto, quando alguém sacar a carta "é minha opinião" não deixe de investigar no que esta opinião está apoiada, porque se estiver apoiada em pés de barro, pode ser facilmente derrubada e talvez nem precise de um martelo.

Comentários