Sistema de Aberrações

I - Intro




Eu moro em uma cidade do interior paulista, trabalho, terminei a faculdade, namoro. Com o meu escasso dinheiro pago aluguel da casa, contas de serviços como internet. Com o que sobra também gasto com um pouco de diversão, até porque ninguém é de ferro.

No período que acesso a internet vejo as redes sociais, notícias em sites do pig de grande repercussão e também em blogs (limpos e sujos, mais sujos). Estudo alguma coisa que vem na cabeça, programo (tento pelo menos) e jogo.

Com a internet, posso finalmente escolher um pouco do quer ver, ler ou ouvir. Ela nos dá uma sensação de poder de escolha que normalmente nós, pessoas de classe baixa, não temos.

As redes sociais dão voz a todos aqueles que sempre tiveram que se calar _ isso nem sempre é bom devido ao tanto de absurdos proferidos.


II - Sobre o poder


See no evil, hear no evil, speak no evil.

Olhando para a história, concordo demais com Marx: sempre houve e sempre haverá a luta de classes.

Pobres dominados pelos ricos, de todas as formas possíveis e (in)imagináveis.

Quem pode menos, sempre chora mais.

Mas não falo só de poder financeiro.

Falo de poder.

Influenciar as pessoas com argumentos corretos, mentiras, chantagens, troca de favores, com dinheiro.

O dinheiro não é uma garantia de poder, ele é um meio.

Os ricos usam deste meio para dominar os meios de comunicação e disseminar sua visão de mundo.

Se estes coronéis acham o aborto crime, por exemplo, vão divulgar isto com pesquisas de opinião encomendadas, especialistas, religiosos, casos de mães arrependidas, casos de mães que voltaram atrás e qualquer forma que coloque na SUA CABEÇA que é errado.

Ela emite uma opinião de maneira ofensiva e acaba criando um valor social.

Mesmo que na prática sabemos que as mulheres que tem dinheiro pagam aborto, e as pobres recorrem a algum açougueiro ou ainda atentam contra a própria saúde.

Os ricos compram influência de políticos para que estes façam leis. Não para você que votou nele, mas para ele$, os coronéis do poder.

Os ricos não tem princípios nem religião, nem ética, nem humanismo. Eles só querem mais e mais dinheiro, para ter mais e mais poder.


III - Aberração do trabalho e falta de estudo



Os feudos só mudaran de aparência


Como uma empresa que fatura milhões ou bilhões por ano, pode pagar um valor de R$500,00 para um funcionário que dedica várias horas de seu dia com sua mão de obra para ela?

O capitalismo criou um sistema escravista. Dão umas migalhas para as pessoas para que elas possam se sentir felizes e enganadas.

O pão e circo nunca acabou.

O capitalismo criou esta injustiça ridícula de que quem não estuda, tem que ter salário baixo.

Dá mais dinheiro mexer com planilha de excel (que qualquer foca adestrada sabe fazer) do que limpar rua debaixo do sol de 40º.

Não estou defendendo que um lixeiro deva ganhar mais que um estrategista de marketing.

Não é isso.

Estou defendendo que não temos o direito de humilhar pessoas que ralam de verdade com um salário ridículo.

Mão de obra é mão de obra. A pessoa dedica horas de sua vida, esforço físico e intelectual para cumprir este trabalho.

O diploma não vale nada. Ele é lixo. Ele pode ser facilmente comprado.

O que vale, ou deveria valer, é aquilo que você sabe fazer e como faz.

Não acha muito subjetivo uma avaliação de quanto vale seu esforço?

Esta é uma aberração do capitalismo.

É isso que ele faz o tempo todo: cria aberrações.


IV - Aberração do entretenimento e consumo



A felicidade...

Ele (o capitalismo) faz milhares (até milhões) de pessoas ficarem na frente da TV vendo pessoas trancadas em uma casa fazendo festa e ganhando dinheiro nas suas custas.

É a aberração do entretenimento...

Ele faz você crer que vestir tal marca, comer tal alimento, assistir tal programa, ler tal livro, ver tal filme, ir em tal lugar te faz alguém cool, legal, na moda, descolado, atual e qualquer outra idéia desse tipo.

Ele te faz crer que consumir mais é melhor.

Consumir por consumir.

Faça uma lista na sua casa. Quantas coisas existem das quais você não precisa?

Acho que esta lista vai ficar extensa, então vou mudar a pergunta:

Quantas coisas que realmente você precisa, consegue listar?

O capitalismo não prega o duradouro, o útil.

Jamais.

Ele te entrega um modelo e outro mais novo na semana seguinte. Ah, ainda faz propaganda achincalhando quem tem um modelo velho.

Alguns religiosos tem razão quando fala que os tempos mudaram.


V - Aberração da fé




Ah a religião... ela tenta sobreviver no capitalismo. E consegue.

Preciso comentar do uso da ignorância e fraqueza mental dos fiéis para enriquecer?

Este assunto está mais que discutido.

Padres celebridades, rockeiros gospel (rs), encontros religiosos que são verdadeiros shows _ não sei se jesus gosta destes espetaculosos.

Preciso falar das bancadas religiosas infiltradas no governo que querem legislar para  deu$$$$, para  je$u$, para os judeu$, para os cri$tão$?

Não consigo acreditar que quando um político se coloca contra uma minoria, ele realmente seja contra aquela minoria. Dá a impressão, apenas impressão, que ele quer convocar a maioria para a 'guerra', quer ganhar notoriedade, a liderança de uma causa. Senão a maioria, uma parcela suficiente que o eleja posteriormente e que ecoe suas ideias estapafúrdias, seu preconceito.

Isto não é sobre fé, é poder.

Quando a igreja do papa se "atualiza ao novo tempo", ela sabe que ela não pode pregar o que de fato a bíblia diz.

Ora, o livro é da idade antiga, ele foi alterado muitas e muitas vezes. Depois que não podiam mudar o que estava escrito, mudaram a forma de lê-lo. Ou seja, cada geração encaixa o livro ao seu tempo, sem pudor.

É um evangelho seletivo.

Lembrando, o conteúdo não mudou.

Se isso não é para continuar a ter influência e continuar no poder, não sei o que possa ser.

O Tratado de Latrão e a relação do Papa Pio XI com Mussolini é só um exemplo, bobo, de poder da igreja.


VI - Aberração da direita e da esquerda




A direita é contra os trabalhistas, o povão, o socialismo. É a favor do elitismo, das privatizações, dos Falidos Unidos da América ou Estados Falidos da América.

Boa parte da esquerda tende a direita quando chega no poder.

Cai no regime do sistema.

E culpa o sistema.

A tal da governabilidade.

É assim mesmo.

A carne é fraca.

Ah, nada como poder no poder...


VII - A aberração da Justiça




Rico não vai para a cadeia.

No Brasil não pode nem ser investigado.

Dependendo do preso, o ministro dá uma forcinha. Duas vezes.

Se preso, não pode ser algemado. Né ministro?

Pobre, preto e puta pode né?!

O pai manda matar o próprio filho para não pagar R$50,00 de pensão. Um menino é arrastado preso no carro num roubo. Uma menina é jogada do sexto andar.

Todos os fins são trágicos. Mas qual merece atenção?

Qual deles você mais reconhece?

Da classe média oras.

Qual dos assassinos mais tem chance de ter uma pena reduzida?

"Até daqui a pouco" diz o endinheirado.


VIII - A aberração da racionalidade



Nós temos uma visão limitada das coisas.

Através do pensamento, da observação, dos cálculos, da experimentação nós temos construído um mundo de ideias das ideias.

O ser humano é incrível, notável.

Mas o ser humano tem algo que esta visão de sociedade ideal tenta rejeitar e transformar em novas doenças.

Ele é único em si mesmo e é, antes de tudo, um animal.

Sempre seremos animais.

Nós somos um galho na árvore da evolução.

Quanto menos adestramento nós temos, mais selvagens nós somos.

E quanto mais selvagens, mais o instinto de sobrevivência clama.

O que torna incompreensível pessoas com tanto conhecimento, serem tão mesquinhas e manipuladoras.


IX - A aberração resultante







Finalmente...

Diante de tantas experiências adquiridas ao passar dos anos, eu, você, nós, chegamos a um resultado sempre parcial de nós mesmos.

A percepção que temos do mundo vem daquilo que nos compõe.

Da sociedade, dos amigos, da familia, da tv, dos livros, dos blogs, da música, do cinema.

Somos um grão de areia tal como o tipo e areia daquela praia.

Claro, existem aqueles que não parecem ser de onde são.

Existem aqueles que não fazem questão em ser como os demais.

Pequenas aberrações que ousam pensar que são.

Só pensam.

Só ousam.


X

...and after ?


No desenho Pink e Cérebro uma pergunta ficou sem resposta para mim:

O que o Cérebro ia fazer depois que dominasse o mundo... ?


Auf Wiedersehen.

Comentários