Religião: Intro

Neste post eu vou começar a falar sobre as religiões.

Minha base será O Livro das Religiões dos noruegueses Jostein Gaarder (escritor de O Mundo de Sofia), o historiador Victor Hellern e o jornalista Henry Notaker.

Ele fala das filosofias não religiosas e das principais religiões, sob os aspectos da crença, cerimônia, organização e experiência.

(Para quem leu o livro, vai parecer meio transcrito no início).



Crenças

São as ideias centrais da religião, como tudo começou, qual o sentido da vida e etc. A crença se expressa pelas cerimônias, arte e pela linguagem, como as escrituras, doutrinas e mitos.

Os Mitos
Os mitos procuram explicar algo, não necessariamente com contexto histórico, são mataforas. Eles acompanham os ritos _ que são atos que reiteram os mitos. Ou seja, é algo que é feito representando uma passagem do mito _ tipo a aceitação da hóstia pelo católicos.

Divindade
São conceitos de divindade a maneira como os povos enxergam estas divindades.

monoteísmo: religiões que creem em apenas uma divindade;

politeísmo: crença em vários deuses;

monolatria: adoração de um deus, sem negação de outros deuses;

henoteísmo: crença em um deus poderoso e em seus semi-deuses, santos, anjos _ o que os protestantes chamam de idolatria;

panteísmo: crença que deus não é uma força pessoal e sim, que ele é a própria natureza e o universo e nele se manifesta;

animismo: crença que todos os elementos da natuteza (astros, animais, plantas, rios) tem alma ou espírito próprio, até mesmo os mortos, e mais, estes espíritos migram de um ser para outro.

Mundo
No conceito de mundo estão inclusas as ideias de criação, como em genêsis, na mitologia judaíco-cristã, e em alguns casos, até mesmo de destruição, como o Ragnarok da mitologia nórdica.

O ser humano
Normalmente as religiões apontam para uma criação divina, ou seja, o ser humano é uma criatura divina, em alguns casos com alma transcendente. No caso da morte existe a ideia da vida após. Normalmente aceitam que o corpo esfalece, mas a alma continua, em um novo plano, ou ela migra para outro elemento que irá nascer.




Cerimônia

São os rituais, os cultos (do latim colere = cultivar) de agradecimento, de pedidos para os deuses ou para o deus. Este contato com o sagrado (o sobrenatural, o inexplicável, o mistério) é normalmente feito em templos sagrados, com objetos sagrados, por pessoas sagradas _ ou consagradas para ocasiões específicas _ com palavras e gestos sagrados.

* Separando magia e religião: a magia tem como função controlar as forças da natureza para que a sua vontade seja atingida, através dos encantamentos; na religião, a pessoa é dependente completamente da vontade divina.

Oração: maneira de comunicação individual ou coletiva com a divindade;

Sacrifício: as oferendas servem para dar algo (frutas, animais mortos, pessoas mortas, bens valiosos ou de importância sentimental) enquanto se espera algo em troca, ou mesmo para agradecer uma benção alcançada ou ainda, um sacrifício de expiação de algum crime cometido para evitar que a divindade queira se vingar do criminoso;

Ritos de passagem: simbolizam uma iniciação em algum período importante por aquela religião, tipo o batismo ou um casamento;

* O autor faz uma importante observação sobre a ética, onde o direito romano foi a base para as sociedades seculares. Desta forma é possível haver uma lei básica, que serve a todas as pessos independente da crença, uma vez que as crenças divergem entre si. A aceitação da Declaração dos Direitos Humanos é uma afirmação de ética comum.



Organização

A organização se refere as hierarquias dentro de cada religião, onde as tarefas são designadas a cada pessoa. Alguns Estados são teocráticos, ou seja, mistura-se o governo com a religião dominante, assim, o líder do governo também é o líder religioso. Pense tal como uma empresa e seus vários cargos, filiais e etc.




Experiência

A experiência são as emoções que envolvem a crença e sua religião, é o que faz normalmente as pessoas (principalmente a massa) acreditarem nessa ou naquela religião.

Em poucas palavras, é como se o abismo entre criador e criatura, consciência cósmica e mente humana, acabasse, e a pessoa se sentisse parte do mundo ou do deus em que ela acredita.

Alguns dizem sentir estas sensações em suas orações, outros meditando. Algumas crenças impõe a pureza do indivíduo para que ele possa ter tal experiência.

E é isso aí por agora!
[]s o/

Comentários